sábado, 4 de novembro de 2017

Quim Barreiros vai animar o V certame do míscaro de Aguiar da Beira a 25 e 26 de novembro

Se o cabeça de cartaz musical é Quim Barreiros que atuará no dia 25 de novembro, às 21h30m, muito mais acontecerá em Aguiar da Beira nesse fim de semana de 25 e 26 de novembro, todo ele dedicado ao míscaro e aos produtos regionais.
Trata-se do V Certame do míscaro que se iniciará com um passeio micológico a partir das 9 horas do dia 25, estando a abertura oficial do certame prevista para as 12 horas com visita aos stands, do mercadinho agrícola e do espaço gastronómico.
Mas a tarde deste primeiro dia vai ainda ter muita gastronomia e workshops associados aos míscaros e aos produtos locais – cozinha inclusiva, pão de castanha, live cooking com chef Batista e concurso gastronómico do míscaro. Tudo isto será enriquecido com a animação de grupos locais.
Já no dia 26 haverá logo de manhã o trail do míscaro e à tarde é a vez do folclore animar os visitantes, de acontecer mais um live cooking entre o desafio de sabores da cozinha tradicional e da cozinha moderna e a encerrar será efetuado um magusto comunitário e festival de sopas.
Na sua página do facebook o município de Aguiar da Beira refere: “A Câmara Municipal de Aguiar da Beira vai realizar a V edição do Certame Gastronómico do Míscaro nos dias 25 e 26 de novembro no Pavilhão Gimnodesportivo.
Para além do espaço gastronómico, o mercadinho agrícola disponibilizará cogumelos selecionados e outros produtos da época, doçarias e artesanato.

Atividades, como o passeio micológico, exposições, live cookings, workshops, concursos e provas gastronómicas, festivais, trail do míscaro e magusto comunitário proporcionarão dois dias repletos de atividades e muita animação.”

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Fátima Fonseca: cantora e compositora de São Paulo, com coração de Sátão

ENTREVISTA: DÃO E DEMO

Assume-se na sua página oficial como “cantora e compositora, dona de um timbre vocal grave e aveludado”.

É natural de São Paulo, onde reside. Porém nas suas veias corre sangue luso, sangue do lado de cá do Atlântico. Sangue português, como em tantos milhões de brasileiros, cujas origens são daqui, deste retângulo ocidental da Europa, deste território de tantas chegadas, mas sobretudo desta terra de tantas partidas em busca de novos mundos.

Falamos de Fátima Fonseca. De uma cantora que conhecemos há um ano atrás, aquando de um concerto que deu em Sátão, durante as festas do concelho.

E foi precisamente com ela, com Fátima Fonseca, que falámos, para a levarmos até si, até aos nossos leitores.

Para falarmos das suas origens, da sua paixão pela música, dos seus trabalhos musicais, do seu trajeto, das suas influências musicais e de tantas outras coisas…


“Sou uma cantora e compositora luso brasileira com raízes em Rio de Moinhos”

Sobre si e sobre as suas origens, disse-nos ser “uma cantora e compositora luso brasileira com raízes em Rio de Moinhos, no concelho de Sátão, donde sua mãe é natural, e em Cimbres, no concelho de Armamar, por via paterna”.

Ah, e sobre a sua idade a Fátima disse-nos “já passei os quarenta” tendo descoberto o “talento para a música no início da década de 90”, quando residiu em Londres, acrescentando mesmo que “a música sempre fez parte da minha vida, mas tornou-se ainda mais importante” no período em que residiu no Reino Unido, após o final dos seus estudos universitários.


“Os meus estilos musicais preferidos são jazz, blues, bossa e fado”

Quanto a ídolos, lá foi se afirmando como uma apaixonada por grupos do último quartel do século XX, “The Police, Elton John, Rod Stewart e Tina Turner, além da MPB [música popular brasileira] e do Fado” e no que concerne às suas influências musicais, Fátima Fonseca, referiu-nos que elas “passaram por Adriana Calcanhoto e Lulu Santos, Diana Krall, Madeleine Peyroux, Norah Jones e divas do fado”, apresentando como “estilos musicais preferidos jazz, blues, bossa e fado”.

Estando radicada em São Paulo, nessa grande metrópole brasileira, Fátima Fonseca tem-se apresentado “nos últimos anos em casas de shows como All of Jazz, Tonton Jazz, Café Piu Piu, Alfama dos Marinheiros e Pateo Lisboa, entre outros, além de realizar grandes shows a convite de várias secretarias municipais de cultura no Brasil”, e o seu reportório inclui “diversos projetos musicais” que vão do “Pop ao Jazz contemporâneo, com momentos românticos e dançantes, mas também o Fado”, essa canção tão portuguesa que se tornou património imaterial da humanidade.

Mas nem só o Brasil tem sido o seu espaço de afirmação. Fátima Fonseca tem vindo à Europa e é ela mesmo que nos revela que “teve grande sucesso nos shows de fado e MPB realizados na Europa nos últimos anos”.

Aliás, refiram-se as suas atuações em Portugal, destacando-se aqui os seus concertos nas terras Dão e Demo, em Sátão e em Penalva do Castelo.

Questionada sobre as suas atuações e sobre a utilização de músicos ao vivo, a nossa convidada referiu-nos que faz “atuações com música ao vivo”, não descartando, porém, em absoluto “o uso do playback”.


“O fado está a ganhar destaque no meu reportório”

Depois de muitos anos dedicada, em paralelo, “à música e às atividades de executiva de um banco estrangeiro com sede em Estocolmo, na Suécia”, Fátima Fonseca disse-nos “decidi dar foco aos meus projetos musicais e iniciei a gravação dos temas que compõe o CD O Espelho”, CD este “cujo lançamento ocorreu em fevereiro de 2017 no Café Piu Piu em São Paulo”, mas cuja apresentação havia sido efetuada “primeiramente em Portugal, junto com show de fados no concelho de Sátão”.

Sobre este seu trabalho a nossa entrevista quis detalhar que “no repertório do disco há desde a confessional ‘Como um imã’, que versa ‘Se me olhas, me perturbas/estremeço, me torturas/a razão me abandona/sensatez evapora’, até uma homenagem aos imigrantes portugueses na canção ‘Rio de Moinhos’, gravada com participação do fadista alentejano Mário Moita, fazendo-se assim uma ponte Brasil – Portugal”.

Quanto aos autores, Fátima Fonseca referiu-nos que “em ambas as músicas as letras são de Fátima Fonseca e a música de David Pasqua”, já quanto aos seus “orientadores vocais”, esses foram “os talentosos Lyba Serra e Fernanda Gianesella, a última falecida recentemente”.

Quanto ao futuro, Fátima Fonseca, referiu-nos que o fado está a ganhar destaque no seu “repertório considerando o êxito alcançado pelo fado canção Rio de Moinhos não só em terras portuguesas e brasileiras, mas também canadianas e chinesas” tendo a previsão de levar, no próximo ano, em 2018, estes temas, o fado, a MPB e novos lançamentos, que tem em carteira, a outros continentes.

Os interessados em contactar com a artista Fátima Fonseca podem faze-lo através da sua página eletrónica ou através da sua página no Facebook.

Entrevista: Dão e Demo

sábado, 7 de outubro de 2017

Livro de José Carlos Rocha vai ser apresentado a 14 de outubro

Notícia DÃO E DEMO
Vai ser lançado no próximo dia 14 de outubro o livro “O Encantador de Pássaros”, da autoria de José Carlos Rocha, vencedor do Prémio Literário 2016 “Cónego Albano Martins de Sousa”.
A apresentação, que contará com a presença do presidente da Câmara Municipal de Sátão, decorrerá na Casa da Cultura de Sátão às 16 horas, tendo o livro a chancela da Chiado Editora.
Recorde-se que José Carlos Rocha, o vencedor do prémio literário de 2016, em prosa, instituído pela Câmara Municipal de Sátão, é natural de Avelal sendo professor no Agrupamento de Escolas de Sátão.
Para além do conto vencedor o livro integra ainda ilustrações do autor.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Fotógrafo de Sátão convidado pela Nikon para digressão mundial

José Raposo, fotógrafo com estúdio em Sátão, foi um dos fotógrafos convidados, pela Nikon internacional, para efetuar uma digressão mundial para promover a nova NIKON D850.
É neste contexto que José Raposo convida todos os seus clientes e amigos, que residam nas cidades por onde vai passar em 2018, nessa digressão internacional, para o visitarem ou para participarem nas atividades relacionadas com a promoção desse equipamento, a nova NIKON D850.
A digressão, José Raposo Workshop Tour 2018, passará por:
9 January – Sidney (Australia)
12 January – Melbourne (Australia)
14 January -Brisbane (Australia )
17 January – Auckland ( New Zeland)
24 January – Koln ( Germany)
26 January – Amsterdam ( Netherlands)
28 January – Barcelona (Spain)
8 February – New York ( USA)
Foto: José Raposo

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Sátão: Vídeo DÃO E DEMO alusivo ao centenário do nascimento do Padre Albano


Damos hoje à estampa um vídeo resumo sobre o sarau cultural que teve lugar no dia 1 de julho na igreja de Santa Maria, em Sátão, alusivo ao centenário do nascimento do Padre Albano, e que foi promovido por uma comissão de amigos e ex-alunos e que contou com a presença de muitos satenses (perdão, satuenses, como dizia o padre Albano) que encheram a igreja.
Este vídeo foi efetuado por José Pedro Pinto (filmagem e edição) e está disponível no canal Dão e Demo do youtube.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Secretário de Estado inaugurou obras do quartel dos bombeiros de Penalva do Castelo

DÃO E DEMO
As obras de requalificação, remodelação e ampliação, do quartel da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penalva do Castelo foram inauguradas este domingo, dia 9 de julho, pelo Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.
Depois da revista aos bombeiros em parada, em frente do quartel o governante procedeu ao descerramento de um painel em azulejo, pintado à mão, onde fica perpetuado este momento marcante para os bombeiros locais e para a comunidade de Penalva do Castelo. No painel para além do símbolo dos bombeiros e da data e objeto da inauguração constam os nomes do Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes e do Presidente da Direção dos Bombeiros, José Albuquerque.
Fotografias: Facebook de Jorge Gomes

domingo, 21 de maio de 2017

Notícia DÃO E DEMO
No âmbito do dia internacional dos museus, a diretora do Museu Nacional Grão Vasco de Viseu, Paula Cardoso, esteve na RTP, no telejornal da RTP3, no dia 19 de maio, e no programa Sociedade Civil, da RTP2, a comentar o facto de este museu ter sido aquele que em 2016 teve maior número de visitantes dentre os museus fora de Lisboa.
No telejornal da RTP 3 (entre 24’50” e 27’20”) foi devidamente enfatizado o facto de o Museu Grão Vasco ter tido em 2016, no ano das comemorações do centenário, 114 568 visitantes, apresentando um aumento de 40% no número de visitantes nos últimos cinco anos. Para além disso Paula Cardoso referiu-se ao espólio do museu, nomeadamente às pinturas de Vasco Fernandes.
no programa sociedade civil da RTP2 (entre 42’45” e 46’10”) a diretora do Museu esteve em direto via skype, numa comunicação que não tinha as melhoras condições técnicas, e aí Paula Cardoso foi dando falou dos tesouros nacionais que integram a exposição permanente do museu e, igualmente, da abertura do museu aos mais variados públicos e às mais variadas faixas etárias.